Assinatura RSS

Arquivo da tag: arena

sobre cuspir abelhas africanas

Publicado em

O tema é novamente a Copa do Mundo Fifa 2014 no Brasil.

 

Primeiramente, sempre que se fala sobre “Medida Provisória” deve ser dito que trata-se de mais uma invencionice brasileira (inspirada na Itália, ok) absurda e autoritária. Um expediente de exceção que se transformou num instrumento de despotismo (sim, temos um poder moderador).

Dito isso, é revoltante saber que o texto da MP 527 além de proporcionar às obras da Copa e da Olimpíada no Rio um “regime diferenciado” de contratações [RDC (!)] também fará com que estes gastos permaneçam sigilosos ao público. Para sempre.

A medida, se realmente aprovada, me parece inconstitucional por uns 29 ângulos diferentes.

Mas não é isto que importa aqui. Importa aqui ver como o PT que começou há algum tempo a ficar parecido com o PSDB transforma-se na ARENA cuspida e escarrada. Ou melhor, é uma ARENA intelectualizada e composta de alguns trabalhadores da grande São Paulo – uma ARENA que defende o segredo dos gastos públicos em 2011.

Deveríamos debater nestes dias medidas (como a Transparência Brasil e Contas abertas) para uma maior transparência, como é o portal da transparência do governo e como prometido por Lula. Não um sigilo vergonhoso.

Mas apenas para deixar claro: trata-se de uma medida com força de lei que beneficia empresas GIGANTESCAS do Brasil e do mundo: multinacionais que já têm dinheiro para comprar uma Ribeirão Preto e outra Fortaleza, entre prédios, vielas e almas.

Não vai beneficiar a ninguém a não ser gente muitíssimo poderosa ($$) e a própria Fifa.

O Itaquerão, a ser construído em um terreno público (!) com financiamento público pelo BNDES (!) e com recorde de isenção fiscal pela prefeitura (mais de 400 milhões de reais) (!) com uma tubulação pública da PETROBRAS embaixo é apenas uma amostra do que pretendem esconder os senhores da guerra do Brasil.

Senhores, aliás, comandados por uma senhora.

Por que não isentam de IPTU as padarias de Itaquera? Qual a diferença entre uma padaria e um estádio?

A ministra Ideli diz que críticas à falta de transparência não têm sentido. Que sem sentido é a “insegurança” de as obras não serem feitas sigilosamente.

Com licença: meu estoque de mágoas e desaforos que levo pra casa devem ser esquecidos para que eu masque um pouco das abelhas situadas ao lado de minhas cervejas.

sobre a torcida do palmeiras

Publicado em

Vi o Roberto Baggio falar que no dia em que viu a torcida do Boca cantando feito louca com o time a perder no estádio, virou torcedor do time. E que na Itália um comportamento como este seria impensável.

Pois é. O Palmeiras deixou de ser um time de colônia há muito tempo, mas conserva este traço: somos uma torcida à la Itália.

Já vi o time metendo 3 no Fluzinho e sujeito xingando os jogadores o tempo todo. A torcida não fica muda nunca, esteja como estiver o time.

Baggio esqueceu de falar que este traço possui uma particuliaridade e um bônus: quando o time mostra coragem dentro de campo, quando o time agarra a camisa e parte pra cima, meu amigo… meu amigo… vê uma onda de vibração como nunca se viu.

E não precisa vencer, bem que se diga. Precisa jogar bem, pois a torcida palmeirense não é um bando de acéfalos gritando sem parar sem sequer ver o jogo. Veja, por exemplo, o comportamento dos torcedores no jogo em que se perdeu a libertadores de 2000 em pleno Palestra – e contra o Boca. Roubado.

Há imbecis: o Palmeiras chegou com chances de ser campeão na última rodada do Brasileirão passado, mas a torcida fez protesto a semana toda anterior, por exemplo. O Diego Souza, um belíssimo jogador, sofre com as cornetagens recentemente.

Mas é esta torcida ranzinza e apaixona que quero ver de novo semana que vem, pois o velho Palestra será reformado para dar lugar a uma “Arena”, seja lá pra que isto sirva.